2leep.com

17 de janeiro de 2015

O fuzilamento do brasileiro - Finalmente um comentário que merece ser lido


Resolvi, faz tempo, que não leria comentários em sites de notícias.


O nível dos comentários é tão ridículo, tão superficial, tão sem fundamento e lógica que parecem ter sido feitos por pessoas recém saídas da idade do bronze.

Contudo, hoje, após buscador de notícias da google me enviar a um site que eu normalmente não leria, vi que na notícia, o jornalista se pronunciava sobre o fuzilamento do brasileiro na Indonésia mostrando-se favorável à pena de morte por tráfico.


Tive um grata surpresa.
Ler o comentário logo abaixo da notícia.
Melhor que a notícia.

Finalmente, vi que existe vida inteligente nos comentários.


A transcrição está abaixo e parabéns ao autor - Reynaldo-BH.

"Ao André Martins de Andrade Jr.

Amigo, menos.

“As autoridades locais em todo o país tendem a ceder a fim de manter a paz social como os grupos radicais: o Hizb-ut Tahrir Indonésia, a Frente de Defesa Islâmica e a Frente Islâmica.”

O mesmo país que você elogia por matar um traficante que na pátria onde nasceu jamais seria executado, é o que explica, apoia, dá condições e apoio aos fundamentalistas que matam em nome do Islã e de fundamentalismos.

Que não se faça da Indonésia exemplo de Direito.
Não é.
Nunca foi.

A pena de morte oficializada – além da declaração de auto-falência – neste caso específico é abjeta e covarde.

Não me pergunte o que eu faria com um assassino de um familiar. Provavelmente o mataria com minhas mãos. E nem por isso seria uma atitude justa ou cidadã.

A vingança mata mais a quem dá o veneno do quem a toma.

Menos, meu amigo.

A Indonésia FALHOU por não saber como tratar quem agride suas leis.

O caminho mais fácil é o da simples extinção.
O nazismo já nos ensinou isto.
Recuso-me a aprender.

Reynaldo-BH - 17/1/2015 às 18:52"


--------------------------

Sugiro aos que defendem a pena de morte:

1) Estude a história;

2) Atualize-se sobre as estatísticas da violência pelo mundo.

Abraço a todos.
2leep.com