2leep.com

18 de junho de 2013

O porquê das manifestações - "Eu sou do povo, eu sou um zé ninguém" por isso eu sei

Temos visto a grande mídia atônita e constantemente mudando o tom de suas reportagens. Temos visto os políticos perdidos em suas declarações e atitudes. Temos visto a polícia sendo usada de forma distorcida pelos governantes em uma vã tentativa de sufocar as vozes da indignação. Temos visto o povo nas ruas exercendo seu legítimo e constitucional direito de expressão. Qual o motivo disso tudo?


A grande mídia erra ao subestimar as pessoas achando que todos são um clone do Homer Simpson. Subestima também o verdadeiro alcance da internet. Não somos o Homer e na verdade rimos dele. Usamos a rede para consumir e também para falar e fazer política. O povo passou de espectador boquiaberto com as maravilhas da tela a agente que por vezes deixa os que estão por trás da tela boquiabertos.


Os políticos acreditam piamente que a democracia no Brasil deve se resumir no povo teclando alguns botões a cada dois anos e dando legitimidade da assunção ao poder do grupo que gastar mais dinheiro na campanha. Passada a eleição eles se encastelam em seus feudos burocráticos e começam a tramar formas de devolver a grana de quem bancou a campanha e ainda ganhar algum no processo. O povo passa a ser um incômodo em tudo que não seja o pagamento de tributos.


A polícia, conveniente e anacronicamente mantida como militar, se vê sendo usada como uma ferramenta nas mãos dos governantes para afrontar a constituição reprimindo com violência o exercício de direitos garantidos pela constituição. Tentam calar com balas e bombas a voz das ruas que clama pelo direito de caminhar em direção à civilização e não para os campos de futebol superfaturados.


O povo, que parece ter despertado, na verdade está é desesperado, desamparado, sem saúde, sem educação, sem amparo na velhice, sem proteção contra a violência, sem isso e sem aquilo.

O que difere a atualidade de outros tempos passados é que agora sabemos que o dinheiro existe e é nosso. Se não chega até nós é que as prioridades dos governantes estão dissociadas nas necessidades da população assim como os próprios governantes estão dissociados da realidade. Eles vivem em um mundo da fantasia cercados de puxa-sacos e privilégios por todos os lados. Nós descobrimos isso.

Corram rápido para suas janelas, senhores governantes, e poderão escutar a voz do povo nas ruas. Prestem atenção ao ela diz. Entendam isso: "Eu sou do povo, eu sou um zé ninguém" e por esse motivo sei o que estou falando.


QUEM TEM FORO PRIVILEGIADO NÃO É POVO

Leia também:

Nenhum comentário:

2leep.com